31 dezembro 2012

Feliz ano novooooo

Feliz ano novoooooo a todo mundo gente! Obrigada pelo carinho esse ano, pelo apoio, pela amizade, pelos conselhos, pela forca, obrigada por nos acompanhar! Um ano cheio de saude e luz para todos vcs! C

05 dezembro 2012

Texto meu no MMqD


Amigos e seguidores hoje estou no Minha Mãe que Disse! Texto meu lá falando sobre maternidade ativa e a busca incessante de ser A MÃE PERFEITA, as cobranças, o lado bom e o lado ruim desta busca. Espero que gostem!

Um beijão do fundo do coração!

27 novembro 2012

Violência Obstétrica - a voz das brasileiras


A grande e admirada Lígia do blog cientista de virou mãe, organizou uma linda e comovente campanha contra a violência obstétrica tão ridiculamente presente no nosso país. Hoje, 25 de novembro de 2012 ela está lançando um documentário, fruto de um grande trabalho que durou 1 ano, relatando detalhes e um reinvidicação contra essa violência absurda e esses dados tristes no nosso país.

É com grande orgulho que eu deixo o video para você, que estava desinformado sobre essa situação, possa refletir e se empoderar antes de fazer escolhas, e antes de sofrer alguma dessas violências e o profissional da saúde sair impune.Respeito é o que queremos. Respeito é que exigimos.

Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres.
Violência obstétrica - Nunca mais!


Assista, divulgue, compartilhe caro amigo(a), vamos acabar com esse tipo de violência no nosso país.
Para maiores informações entre no blog da Ligia: Cientista que virou mãe

25 novembro 2012

Luigi e sua educação montessoriana

Quando eu me vi grávida, me senti apavorada, não por não querer ser mãe, mas justamente pelo contrário. Eu queria tanto, tanto ser mãe, que tive medo de não conseguir ser tudo o que eu queria por falta de experiência, não ser casada, ou não estar preparada para a maternidade, àos 22 anos. Quando a barriga foi crescendo, a ficha foi caindo e minha vontade de saber tudo o que estava acontecendo com o meu corpo e meu bebê era imensa.

Comecei a pesquisar. Como toda pessoa que hoje em dia busca uma primeira informação sobre um assunto até então "desconhecido", fui no google e digitei: maternidade. Apareceram milhares de sites, blogues, hotsites, redes sociais e etc sobre o tema. Ali comecei minha vida de mãe empoderada, que busca, que quer saber, que quer o melhor, não só para mim mas para a minha familia. Fiz amizades virtuais, criei o blog, entrei em grupos de discussão, tudo para aprender, compartilhar, discutir.

Quando Luigi tinha uns 2 meses uma amiga me adicionou em um grupo no facebook chamada: Montessori para mamães. Não tinha idéia do que se tratava, e confesso que nem tive curiosidade no primeiro momento de fuçar para ver do que se tratava o grupo. Os meses foram passando e recebia as atualizações do grupo no meu feed de noticias. Entrei e comecei a ler, ver as fotos, conhecer o método montessoriano de se educar.

Achei interessante, pensei, li mais um pouco, vi o filme da biografia de Maria Montessori (quem quiser assitir tem no youtube), e resolvi que implantaria o método em casa. Maria Montessori foi uma grande mulher. Idealizadora, criativa, auto-confiante, inteligente e determinada. Dedicou toda sua vida para ensinar crianças baseando-se no respeito, na compaixão e na vontade de compartilhar o conhecimento.

Eu me encantei por ela, e por seu método que é basicamente o seguinte: Maria Montessori defende que nós seres humanos aprendemos através dos sentidos. As crianças nos primeiros anos de vida criam os próprios conceitos pela ação e contato com o mundo em que vive. Um bebê absorve 90% do que está acontecendo ao seu redor até os 2 anos de idade e após isso a criança continua aprendendo através dos orgãos sensoriais que são os captadores de todas essas informações. Ela defende que bebês têm que ter liberdade para se locomover, para aprender e explorar o mundo com as próprias mãos. Claro que a missão dos pais é preparar o ambiente para que ele não seja perigoso para eles. O bebê deve ser estimulado através de todos os sentidos. Tato, audição, visão, olfato e paladar.

Sinceramente, o que mais me encantou no método foi o respeito à criança e o contínuo estímulo que dá ao bebê independência para ele descobrir a vida por si próprio. Isso tudo com limites respectivos a idade, claro. Por exemplo: Hoje adaptamos os ensinamento montessorianos para o quarto do bebê e todos os ambientes da casa para que o bebê possa circular por ele e descobrir, sem perigo, e respeitando que ele é um ser, que precisa de um espaço também.

Tudo no quarto do bebê é para ele e sua aprendizagem e não para nós pais e nossas preocupações estéticas com o ambiente. O colchão fica no chão, em cima de um estrado baixo, para que o bebê possa subir e descer na cama quando quiser, os brinquedos ficam ao seu alcance e são pensados para estimular-lhes o aprendizado. Se trabalha muito os sentidos e para explicar melhor vou deixar um texto resumido o método montessori.

Liberdade - "Para que a criança possa ser e agir dentro de um ambiente preparado, adequado ao seu desenvolvimento. A criança só se mostrará como é, verdadeiramente, e só demonstrará suas reais necessidades, se tiver liberdade para expressar-se e para agir. Isto não significa que à criança será permitido tudo, sem limites. Ao contrário, ela será orientada e impedida de fazer tudo aquilo que for prejudicial a si mesmo, ao outro ou ao grupo."*


Atividade - "É agindo no ambiente e interagindo por meio de atividades úteis e construtivas que a criança constrói o seu conhecimento."*


Independência - "Agindo com liberdade a criança vai se tornando independente, isto é, capaz de agir por si, de construir sua autonomia em todas as dimensões, o que é a base do ser crítico, produtivo e responsável."*

Respeito à individualidade - "Entender a criança como ser em busca da sua identidade própria, respeitar seu ritmo próprio, suas características pessoais e sua autonomia."*

Ambiente preparado - "Ambiente preparado de acordo com o nível de desenvolvimento. Ambiente rico em atividades que favoreçam as experiências de aprendizagem. Um espaço de interlocução e de construção de conhecimento."*

Disciplina ativa e consciente - "Disciplina como um meio pelo qual a criança pode desenvolver-se interiormente, tendo a possibilidade de construir bem a sua personalidade e de desenvolver a sua aprendizagem. Ativa, porque a criança deve disciplinar-se para o movimento, em atividade. Consciente, porque a criança apropria-se desse processo, entendendo as razões pelas quais deve ter o auto-dominío de suas atitudes."*

*Texto retirado do site da Escola Upaon-Açu  (São Luís - MA)


Montessori e as quatro estações do desenvolvimento*


Nascimento a 3 – 6 anos
Ajuda-me a fazer por mim (Educação Infantil)


6 a 9 - 12 anos
Ajuda-me a pensar por mim
(Ensino Fundamental)


12 a 15 - 18 anos
Ajuda-me a pensar com você
(caracteriza a adolescência)

18 – adulto
Ajuda-me a pensar por você
(êxito humano - solidariedade - ante-câmera da Paz)

“...a criança se constrói a si mesma, há um mestre dentro dela...”
Maria Montessori
*Retirado do site: Colégio Sigma  (Lages - SC)
"

pesquisa feita pelo blog mãe e muito mais indicado pela Fabiana Araújo Guerra


Retirei este texto do grupo do facebook que participo chamado montessori para mamães.

 Resumindo bem, esse é o método que me inspira na educação do meu filho. O quarto dele está em construção, a casa é adaptada às suas necessidades e ansiedades. Os brinquedos eu controlo para que sejam educativos e lhe ensinem algo que passe longe de consumismo desenfreado.

Enfim, me dedico, tento, mas não faço tudo ao pé da letra. Trago, adapto, inovo. Mas me baseio nos ensinamento da Sra Montessori, grande mulher que tanto inspirou e inspira o mundo.

Quarto do Luigi em contrução, com tudo ao seu alcance.


Explorando o mundo e a natureza. Ele ama!


Com uma caixa sensorial para sentir várias texturas


Aprendendo cores e quantidade. 


Brincando com seus brinqueinhos

Violência Obstétrica - A voz das brasileiras

A grande e admirada Lígia do blog cientista de virou mãe, organizou uma linda e comovente campanha contra a violência obstétrica tão ridiculamente presente no nosso país. Hoje, 25 de novembro de 2012 ela está lançando um documentário, fruto de um grande trabalho que durou 1 ano, relatando detalhes e um reivindicação contra essa violência absurda e esses dados tristes no nosso país.

É com grande orgulho que eu deixo o vídeo para você, que estava desinformado sobre essa situação, possa refletir e se empoderar antes de fazer escolhas, e antes de sofrer alguma dessas violências e o profissional da saúde sair impune.Respeito é o que queremos. Respeito é que exigimos.

Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres.
Violência obstétrica - Nunca mais!


Assista, divulgue, compartilhe caro amigo(a), vamos acabar com esse tipo de violência no nosso país.
Para maiores informações entre no blog da Ligia: Cientista que virou mãe


15 novembro 2012

Um ano de amamentação e a birra

Um ano de muita amamentação! Prova de que trabalhar fora e amamentar é possível! Mamãe compensa a ausência com contato, carinho, leitinho, brincadeiras e amor, não com presentes e brinquedos. Ele tá um sapequinha e com mania de bater em todo mundo, e não satisfeito ainda belisca com muita força. Haja paciência para educar e ensinar sem bater. Mas isso faz parte do amor. Ter filhos até que é fácil, fazer é a melhor parte, mas educar é difícil viu? Vamo que vamo, aproveitar esses 6 dias em casa pra ensinar esse bebê a não bater na nossa cara.

11 novembro 2012

O aniversário de 1 ano

Notas importantes:
1. Festa de aniversário custa caro, caro é no mínimo R$1500 (isso economizando muito em TUDO).
2. Não tenho dinheiro, nem disposição de gastar esta quantidade (repito: no mínimo R$1500).
3. Finalmente mudamos para o apartamento e entre montar casa, fazer supermercado e pagar contas, uma festa de aniversário estava completamente fora do orçamento.
4. A festa de 1 ano é muito mais para nós pais, e para a sociedade que de fato pro bebê, que na maioria das vezes fica chato, não aproveita direito e não lembra.


***

Decidi meio que em cima da hora que eu teria que fazer alguma coisa para o aniversariante, que ele curtisse, aproveitasse e não passasse em branco, como um dia qualquer. Chamei os de casa(sogros e cunhada), chamei as tias e a bisavó, os primos do Alan, e amigos mais próximos, pronto. Vamos fazer um piquenique no parque, onde poderemos nos reunir, e o Luigi poderá se divertir em contato com a natureza e pés no chão sentindo a grama, o vento, o cheiro da natureza, com comida saudável que ele pudesse comer e com direito a correr para todos os lados.

Na quinta, dia do aniversário do Luigi, fomos para a casa da bisavó Natalina cantar um parabéns. Quando chegamos a casa estava decorada com balão da galinha pintadinha, chapéuzinho de aniversário, bolo, etc. Foi uma surpresa mega gostosa da tia-avó Miriam. Comemos, conversamos, Luigi brincou com o cachorrinho da bisavó, cantamos parabéns e tiramos umas fotos para celebrar.

                                                 




















Decidido isso escolhi o parque, e planejei rápido, nada demais pois tinha pouco tempo, e minha vida estava completamente bagunçada com: trabalho novo, casa nova, filho completando ano, e mais um milhão de coisas que apareceram tudo ao mesmo tempo. Enfim, o que eu fiz de mais planejado foi "escolher e comida" e ter o cuidado de ir em uma feira comprar os ingredientes. Coloquei entre aspas porque para algumas pessoas pedi para levarem um prato e para outras não, isso que é ser uma pessoa organizada!

 O piquenique aconteceu no sábado, dia 27, dois dias depois do aniversário. O cardápio do dia foi bem limitado: tomatinhos cereja com manjericão, espetinhos de uva verde e vermelha com morango, o Luigi não come açucar e nem industrializados, então a tia Bruna fez um bolo de cenoura com mel especialmente para o aniversariante e uma amiguinha da sua idade se deliciarem comendo bolo pela primeira vez. Teve pão de queijo, sanduiche de queijo e peito de peru, e uns salgadinhos foleados de calabresa.  Para os adultos o bolo foi de prestigio, a tia-avó do Luigi fez e levou, eu já tinha pedido fazia tempo, pois ele é MARAVILHOSO, e para os adultos, comedores de açucar e gostosuras ele foi essencial. Preferi sucos artificiais, pois infelizmente não tive tempo de fazer sucos naturais, e 1 refrigerante pois não quis brigar com os convidados viciados nesse mal. Teve cerveja também, que o sogro levou para beber escondido, pois no parque eles não permitem.

Levamos sacolas para colocar o lixo, e deixamos o parque do jeito que encontramos.




























Pontos positivos do aniversário no parque:  O Luigi aproveitou muito, correu, brincou, gastei no máximo R$100, reunimos a familia (que mora perto) e os amigos queridos para comemorar esse marco importante na vida do meu pequeno.

Pontos negativos: O sol estava extremamente forte, o parque estava cheio, o Luigi ficou irritado com tanta gente querendo pegá-lo no colo, só consegui vesti-lo de macaquinho depois da chuva que caiu e refrescou o ambiente. Na hora da chuva, fomos para baixo de um espaço que tinha coberto e cantamos o parabéns lá.

No final deu tudo certo, e o aniversariante curtiu seu primeiro aniversário. Todos sairam felizes e o Luigi dormindo, cansado. Eu sai conformada, feliz, mas pensando que poderia ter feito mais, que tinha faltado isso, aquilo, e que no de 2 anos vou planejar com mais tempo e fazer algo mais fofo e pessoal para ele. :D



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...