26 janeiro 2012

Parabéns Ana Luisa

Ter Blog é mesmo muito legal! Adoro registrar os momentos, meus e da minha familia. Confesso que nao tenho boa memoria. Esqueço demais das coisas, e isso é muito sério. Acho a memoria da gente a coisa mais importante da vida de uma pessoa. A memoria é tudo o que voce é, tudo o que foi. A memoria é a consciencia do que acontece, de quem voce é. E por isso eu escrevo.

Escrever me ajuda a lembrar, me ajuda a guardar, sem contar que eu adoro. Ganhei meu primeiro bloquinho de papel, da minha mae quando tinha uns 10 anos, era super simples e na capa tinha o Leonardo Di Caprio. Escrevi nele por varios meses, até que ganhei meu primeiro diario oficial, de presente de aniversario. Era lindo, cor-de-rosa da Hello Kitty, com cadeadinho e muitos segredinhos dentro. Escrevia nele quase todos os dias, todas as descobertas, peripécias, alegrias, enfim, momentos. E assim foi passando, ali eu comecei, e nunca mais parei. Escrever se tornou um hobby.

Tenho uma sacola cheia de diarios antigos, infinitas cartinhas de amigos, textos escritos no meio da sala de aula, sobre os mais diversos temas. Momentos meus, registros da minha vida, da minha memoria, do que eu fui. Nos dias que eu paro para reler aquelas estripulias de menina, adolescente e mulher, eu me divirto e sorrio muito. Sao meus momentos sabe, momentos que so eu vivi, e é legal ver tudo que eu aprendi e no que eu me tornei. Do quando mudei de ideia, e opniao... Ai gente, é sério, é lindo.

Sou minha fa numero 1, adoro reler o que eu escrevi. Sou minha critica numero 1. Leio, releio, busco erros de portugues(ultimamente tenho escrito sem os devidos acentos do portugues, mas gente, o teclado aqui nao tem esses acentos, e eu me perco toda ao mudar o idioma do computador, e configurar o teclado pro portugues), enfim, sou eu quem passo a maior parte do tempo nesta pagina, vendo as fotos, buscando novos aplicativos, mudando as cores, as fontes e claro relendo os meus textos. Faco com tanto prazer quando fotografar.

O fato de se ter um diario é muito pessoal. Quando resolvi abrir essa pagina online, eu sabia que muitas pessoas iriam ler, e compartilhar das suas experiencias comigo, sabia que iria aproximar os amigos e familiares à minha vida e continuar vinculos com pessoas deixadas para tras.

Mas o que eu nao sabia era que eu iria fazer amizades com pessoas que nem conheço pessoalmente e querer tao bem à essas. Nao sabia que iria querer saber da vida delas, e torcer por cada conquista dos seus filhos, chorar suas dores, abraçar as suas lutas diarias e comemorar suas vitorias.

Nao sabia que ia me meter nas suas vidas, e dar minha opniao, meu carinho, meu amor. Mesmo sem conhecer, sem ver, sem saber ao menos qual é o seu tom de voz. Estranho isso né? Comparo isso ao fato de antigamente as pessoas se comunicarem por cartas, sem nunca terem se visto. O sentimento nasce por aquilo que voce le.

Graças a Deus fiz boas amizades por aqui. Sou fa de muitas dessas maes guerreiras dessa Blogosfera Materna. Leio seus diarios cheio de respeito, carinho e amor. Compartilho a vida com elas e é uma delicia.

E hoje quero fazer uma homenagem toda especial à umas delas. Hoje é dia de comemoraçao, pois uma dessas maes comemora o primeiro aninho de sua princesa: Ana Luisa.

Nos conhecemos por aqui, entre um blog e outro, e desde entao a gente nao deixa de passar no cantinho uma da outra para trocar experiencias e muito carinho. A Analu, como é carinhosamente chamada, ja foi prometida ào meu encantador filho desde que este era um recém-nascido. Nao importa se ela é mais velha que ele, ela é linda, inteligente, esperta, fofa, carinhosa e claro, loiraça com uns belos olhos azuis, assim como a mae.

Paty querida, voce é uma grande mulher, e temos tanto em comum né? Sei que este dia é muito importante para voce. Um ano de LUZ, um ano de AnaLU(Z). Um ano de um amor incondicional. De experiencias unicas e de mudanças que vieram para marcar a sua vida.

Que hoje seja um lindo dia, cheio de amor, carinho e beijinhos nessa princesa. Adoro voce e podes contar com a amiga aqui.

Luigi manda mil beijos para a futura namoradinha, diz que esta ficando cada dia mais lindo e grande para impressionar a Analu e conquistar o seu coraçao!

Super beijos carinhosos diretamente da Italia. Feliz aniversario Ana Luisa linda da sogrinha titia, do sogrinho Alan e do Luigi
                               
Ana Luisa Formagio 
                                        

Linda, linda, linda

Titia ainda vai apertar voce um dia!



A Paty escreve no profissao: Mamae! e eu super recomendo o blog dela! Ela é linda de viver e escreve bem pra caramba!

Super beijos querida amiga.

Milena Lanne

24 janeiro 2012

3 meses, a gargalhada e o amor.

Baby Luigi faz 3 meses. 3 meses de sorrisos e risos, de alegria, de paixao, de saude, de felicidade, de novidade. 3 meses de mais amor, muito mamico(como diz a querida Rebeca do "mulher que pariu") muito carinho, muitos beijinhos, muitos cheirinhos, muita troca de fraldas, muitos banhinhos de balde e mais amor, amor, amor... Amor sem fim...

O maior presente que eu te dei e dou é o seu alimento, que vem acompanhado de muita saude, muito amor, muito carinho, e de momentos so nossos. Nestes 3 meses foram incontaveis momentos de olho no olho, de pele-a-pele, de amor imensuravel. 3 meses de amamentaçao exclusiva. 3 meses que eu sou tua fonte de vida. Que eu sou o teu sustento, teu alento. 3 meses que eu sou tua.


Li um texto hoje que me trouxe lagrimas aos olhos. Nao foi escrito por mim, mas trago ao blog para compartilhar com voce, querida mae, amiga que segue o blog. é com muito carinho e respeito à autora, que farei um belo control C e control V. Pois afinal, merece.

Segue abaixo o texto de Albertina Cabral

" Nós estamos sentadas almoçando quando minha filha casualmente menciona que ela e seu marido estão pensando em 'começar uma família'.
Nós estamos fazendo uma pesquisa, ela diz, meio de brincadeira.
'Você acha que eu deveria ter um bebê?'
Vai mudar a sua vida', eu digo, cuidadosamente mantendo meu tom neutro.
'Eu sei', ela diz, 'nada de dormir até tarde nos finais de semana, nada de férias espontâneas. '
Mas não foi nada disso que eu quis dizer.
Eu olho para a minha filha, tentando decidir o que dizer a ela.
Eu quero que ela saiba o que ela nunca vai aprender no curso de casais grávidos.
Eu quero lhe dizer que as feridas físicas de dar à luz irão se curar, mas que tornar-se mãe deixará uma ferida emocional tão exposta que ela estará para sempre vulnerável.
Eu penso em alertá-la que ela nunca mais vai ler um jornal sem se perguntar
'E se tivesse sido o MEU filho?'
Que cada acidente de avião, cada incêndio irá lhe assombrar.
Que quando ela vir fotos de crianças morrendo de fome, ela se perguntará se algo poderia ser pior do que ver seu filho morrer.
Olho para suas unhas com a manicure impecável, seu terno estiloso e penso que não importa a quão sofisticada ela seja, tornar-se mãe irá reduzi-la ao nível primitivo da ursa que protege seu filhote.
Que um grito urgente de 'Mãe!' fará com que ela derrube um suflê na sua melhor louça sem hesitar nem por um instante.
Eu sinto que deveria avisá-la que não importa quantos anos ela investiu em sua carreira, ela será arrancada dos trilhos profissionais pela maternidade.
Ela pode conseguir uma escolinha, mas um belo dia ela entrará numa importante reunião de negócios e pensará no cheiro do seu bebê.
Ela vai ter que usar cada milímetro de sua disciplina para evitar sair correndo para casa, apenas para ter certeza de que o seu bebê está bem.
Eu quero que a minha filha saiba que decisões do dia a dia não mais serão rotina.
Que a decisão de um menino de 5 anos de ir ao banheiro masculino ao invés do feminino no Mcdonalds se tornará um enorme dilema. Que ali mesmo, em meio às bandejas barulhentas e crianças gritando, questões de independência e gênero serão pensadas contra a possibilidade de que um molestador de crianças possa estar observando no banheiro.
Não importa o quão assertiva ela seja no escritório, ela se questionará constantemente como mãe.
Olhando para minha atraente filha, eu quero assegurá-la de que o peso da gravidez ela perderá eventualmente, mas que ela jamais se sentirá a mesma sobre si mesma.
Que a vida dela, hoje tão importante, será de menor valor quando ela tiver um filho.
Que ela aprenderá a dar o verdadeiro valor a sua mãe.
Saberá que uma noite tranqüila não significa que foi dormida por inteiro;
Que ela a daria num segundo para salvar sua cria, mas que ela também começará a desejar por mais anos de vida - não para realizar seus próprios sonhos, mas para ver seus filhos realizarem os deles.
Eu quero que ela saiba que a cicatriz de uma cesárea ou estrias se tornarão medalhas de honra.
O relacionamento de minha filha com seu marido irá mudar, mas não da forma como ela pensa. Eu queria que ela entendesse o quanto mais se pode amar um homem que tem cuidado ao passar talco num bebê ou que nunca hesita em brincar com seu filho. Eu acho que ela deveria saber que ela se apaixonará por ele novamente por razões que hoje ela acharia nada românticas.
Eu gostaria que minha filha pudesse perceber a conexão que ela sentirá com as mulheres que através da história tentaram acabar com as guerras, o preconceito e com os motoristas bêbados.
Eu espero que ela possa entender porque eu posso pensar racionalmente sobre a maioria das coisas, mas que eu me torno temporariamente insana quando eu discuto a ameaça da guerra nuclear para o futuro de meus filhos.
Eu quero descrever para minha filha a enorme emoção de ver seu filho
aprender a andar de bicicleta. Eu quero mostrar a ela a gargalhada gostosa de um bebê que está tocando o pelo macio de um cachorro ou gato pela primeira vez. Eu quero que ela prove a alegria que é tão real que chega a doer. O olhar de estranheza da minha filha me faz perceber que tenho lágrimas nos olhos. 
'Você jamais se arrependerá', digo finalmente. 
Então estico minha mão sobre a mesa, aperto a mão da minha filha e faço uma prece silenciosa por ela, e por mim, e por todas as mulheres meramente mortais que encontraram em seu caminho este que é o mais maravilhoso dos chamados. 
Este presente abençoado de Deus... que é ser Mãe."


Simplesmente lindo né? Chorei de novo, e voces? A mais linda traduçao do que é ser mae.



***


Pra comemorar os 3 meses do meu Luigi, convido voce a rir comigo, porque nao sei se voce aguenta, mas eu nao aguento olhar esse video sem sorrir. 

Lindo! Muito lindo! Lindo demais! 


***


Filho, parabens por seus 3 meses de vida. Voce é presente de Deus para o papai e mamae. Te amamos MUITO, cada dia mais, mais e mais. Obrigada por nestes 3 meses voce ter me ensinado a ser o melhor que eu posso ser. 

Mum loves you

Daddy loves you


22 janeiro 2012

Dentinhos





Eis que ha dois dias Luigi encontra-se agitado. Na verdade, enjoado seria a palavra certa. Estou começando a duvidar do amor do mesmo para com às tetas, ja que descobriu uma outra razao para viver: as maos.

Faz umas semanas que ele, meio desengonçado passava as maos na frente dos olhos e por coincidencia ou nao, as mesmas ficavam paradas, fixadas por aquele olharzinho curioso por alguns segundos. Era tao pouco tempo que nao dava nem tempo de pensar em fotografar. De uns dias pra ca o menino foi ficando mais experiente no negocio das maos. E agora ja consegue deixa-las paradas na frente da cara por uns bons segundos a mais. Agora ele nao so olha por mais tempo, como as enfia na boca de uma maneira, como se estivesse desesperado.

Li que ele esta na fase oral! Que é normal colocar a maozinha na boca. Até ai, tudo bem, ele estava "comendo" a mao desde o final do ano passado. Porém agora, as maos estao tao atrativas que muitas vezes, sao as preferidas. Me explico: Luigi mamando, tudo bem, tudo lindo. Eu viro meu rosto, ele tira o peito da boca e coloca as maos. Eu, muito compreensiva, ajudo meu filho e explico: Filho, a mao nao! Agora é hora de mamar. Huuuum, leitinho gostoso!

Ele me olha, faz uns "uuuuuuu, ééééé, aaaaaaa" e volta a mamar. Otimo, entendeu!

Depois de uns minutos a cena se repete. 

Isso, quando ele nao se irrita, se irrita muito, e chora como se dissesse: "Ai que duvida imensa! Aos maos ou as tetas?"

Bom, eu andei pesquisando e depois de alguns palpites das avos do Luigi, considerei a possibilidade de serem dentes, pasmem amigas, DENTES! O mIninU num tem nem 3 meses ainda(Faz daqui a 3 dias), e ja esta com as gengivas coçando. Sera???

Bom, nao sei. Sei que amanha, vou la comprar um tal de mordedor pra ele, pra ver se alivia, porque daqui a pouco as maos irao ganhar mais amor que as tetas. Ai a mae vai sofrer de rejeiçao, abandono, dor.

Bom, dramas a parte, fiz um video dele pra que as maes experientes me digam o que acham. Seriam os dentes ja? 

Lembrando que o pequeno faz 3 meses dentro de 3 dias, esta com aproximadamente 6.700kg e 63cm (Eu mesma que pesei e medi ontem, dentro de uma semana ele tem pediatra e eu trago os dados mais precisos).




18 janeiro 2012

Demonstrações de amor pelo bebê

Ai distância que dói tanto.

Tivemos um final e começo de ano cheio de visitas, e isso foi maravilhoso. Adoro a casa cheia de família e amigos. Luigi conheceu muitos parentes e um casal de amigos, meus e do Alan que a gente conheceu na Austrália. Então, pra registrar tal momento, e matar a saudade, deixo aqui um pedacinho do que foi, e de como foi. Já estamos morrendo de saudades de todo mundo, inclusive daqueles que não vieram nos visitar pessoalmente, mas que mandaram tanto carinho por mensagens, telefonemas e outros meios.

Muito obrigada por todo esse amor de vocês. Quero deixar registrado todo esse amor pra um dia o Luigi ver o quanto ele foi amado mesmo sendo esse pedacinho de gente, que sorri até para as paredes.


Vovó Carminha e vovô Joel
Tia Bruna

O centro das atenções
Priminha Mirella
Amigos do papai e da mamãe: Rafa e Luca

Priminha Francisca

Titios Michelle e Toni, primas Mirella e Francisca, primo Matteo, papai e vovó Marcia(só faltou a mamãe que estava tirando a foto)

Primo Matteo

No skype com os tios Mariana, Marquinhos e Vinicius(Meus irmãos)
Tia Nanda(Amiga da mamãe)

Tia Silvana(Madrinha postiça!)

Sem falar de todos os recados que recebemos no Facebook das pessoas queridas, que sempre comentam nas suas fotos e deixam lindas palavras para você. Foram muitos, mas muitos recadinhos e mensagens carinhosos especialmente para você, filho.

Meu amor, a tua chegada foi muito marcante na vida da tua família, e muito especial para os amigos. És querido e único nas nossas vidas. Te amamos muito, muito e muito. E isso é apenas uma mínima amostra da tua importância. Deus te abençoe e livre de todo o mal em nome de Jesus.

  Mamãete ama. E ama essa carinha linda de quem não entendeu nada:


depois de todas as visitas, eu estranhei a casa vazia

12 janeiro 2012

Mamãe aos 23!


Entao que amanha, sexta feira, 13 de janeiro de 2012 a mamae aos 22 vai virar mamae aos 23. Ai eu penso: 23 anos é tudo que eu ja vivi. Ai eu penso: 23 anos é pouco. Ai eu penso: mas é muito também, porque afinal é tudo. Tudo o que eu sou, tudo o que é. Vinte de tres anos que nasceu uma Milena, menina branquinha e gordinha com seus 4.120kg e 54cm la na capital do Ceara, Fortaleza.

E pra celebrar, bora se acomodar no sofa, na cama, na cadeira. Pegar um copo de suco, agua, cha geladinho. Deixar OsMinino de barriga cheia brincando num cantinho e tirar uns 10 minutinhos pra prestar atençao porque:


Senta que la vem historia!


Marcia permitiu a vida à uma criança com seus 16 anos recem completos e toda inocencia e inexperiencia da idade. Marcos tinha seus 20, quando descobriu que ia ser pai. Era 1988. Poucos meses de namoro e muita ousadia levaram esses 2 jovens à incrivel e inesperada aventura que é ser pai(e mae!). Marcia nao sabia o que ia acontecer, temia a reaçao do seu pai tao conservador e religioso. Pensava: Ele vai me matar e expulsar de casa!

Com a curiosidade e rebeldia da geraçao, foi descobrindo a vida por conta propria, pois os pais nao a instruiam para nada. A mae de Marcia, era uma linda mulher que também foi mae jovem, pois se casou com seu pai aos 18 anos. Apesar de pouco informada, dona Lucia sempre batalhou e correu atras para que seus 6 filhos estudassem. Se nao fosse ela, nenhum tinha terminado a escola ou até mesmo entrado na universidade.

Ao engravidar na adolescencia na década de 80 sem estar casada, Marcia se viu o alvo das criticas e senhoras fofoqueiras de plantao. Conhecida como a boazinha da familia, a ingenuidade natural nao deu espaço ào medo do que estava por vir, e com todos os pesares ela so pensava uma coisa:
Eu quero esse bebe. Branco ou negro, macho ou femea, gordo ou magro, eu quero. Aceito esse amor. Aceito como bençao. Vem meu filho, vem que eu estou aqui.
A verdade é que ela nao tinha idéia do quanto sua vida iria mudar, mas nao tinha medo do futuro, pois afinal, Marcia era menina sonhadora.

Depois de enfrentar a tudo e a todos, Marcia seguia seu namoro com o futuro papai Marcos Eleoterio. Ele estava muito temeroso em ser pai, pois nao havia convivido com o seu ao longo dos seus 20 anos, e nao sabia como era esse negocio de ser pai. Um dia algo bem forte mexeu com seu intimo, quando ele perguntou à Marcia:
Voce quer casar?
Marcia respondeu:
Nao, nao precisa casar. So quero que voce fique perto de mim e nao me deixe sozinha.

Barriga cresce, e alguns dias antes do casamento acertado pela familia, Marcos vai a casa dos pais de Marcia, onde a mesma passava seus dias a abrigar o fruto deles dentro de si. Aquele seria um dia normal, se nao fosse a apreensao e desconforto que Marcos apresentava diante de Marcia. Ele agia como se algo muito sério estivesse para acontecer.

Depois de tentativas mal sucedidas de Marcia em querer saber o que estava acontecendo, Marcos resolve ir para casa. Se despede com um beijo e da uma carta para Marcia. Olha nos seus olhos e diz:
Promete pra mim que voce so vai ler essa carta amanha?
Marcia, boa menina como é responde:
Tudo bem.


Dias se passam e Marcos nao da noticias. A mae de Marcia preocupada com o futuro da filha vai à casa dos avos de Marcos à procura do mesmo. A familia de Marcos diz que nao sabe aonde ele esta, diz que foi embora pra longe. Dona Lucia que nao é boba nem nada, foi ao cartorio verificar se os documentos estavam la para o casamento, mas apenas constatou o que ja sabia: o RG de Marcos ja nao estava mais la.

Marcia ao receber a noticia nao acreditou, lembrou da carta e foi busca-la para finalmente le-la.
Mae, ele me abondonou. Disse ela, entre lagrimas. A mae a consolou. A doce Marcia passou dias chorando. Estava desolada, desconsolada. Escutava a todo instante de todos: Nao chora, que se voce chorar, o bebe também chora. E ao escutar, conseguia parar um pouco.

Foram meses dificeis. Marcia agora estava sozinha. Culpava a familia de tal ocorrido. Dizia que a culpa era deles por terem pressionado o casamento. Queria entender. Queria respostas. Queria morrer.

Fim do ano se aproximava, o enxoval estava pronto. Marcia encontrou no trabalho o refugio para esquecer do ex-namorado. Fazia dindins dia e noite, com o seu barrigao a tiracolo. Vendia-os a 10 centavos a unidade. Todos os dias de manha cedinho tinha cliente na porta para comprar os saborosos dindins da Marcia.

O berço, ganhou de uma tia, que tinha um bebe de um ano e vivia financeiramente bem. As fraldas de pano, roupinhas, broches, produtos de higiene pessoal e todos os trequinhos que um bebe necessita, ela comprou com seu dinheiro suado. Os pais de Marcia também ajudaram como puderam.

Foram 40 semanas à espera daquele dia. Era 1989, dia 11 de janeiro quando Marcia sentiu uma dor na lombar. As dores eram fraquinhas, mas persistiram durante todo o dia. Ao perceber que as dores de Marcia iam aumentado de itensidade, sua mae, parideira experiente disse: O seu bebe esta chegando! E foram ao hospital.

Quando chegou aquela mocinha com cara de menina, com o barrigao imenso, as enfermeiras à acomodaram e logo depois a internaram. Marcia ficou toda a noite e a madrugada daquele dia 12 de janeiro, a manha e tarde do outro dia em trabalho de parto. Depois de seus 4cm de dilataçao estagnados, e muito tentar parir o seu bebe, teve que recorrer à cesarea. Ela ja agradecia a Deus, pois estava enfadada de tanto cansaço.

Eram 19h do dia 13 de janeiro de 1989 quando Marcia escutou um chorinho de um bebe, nao UM chorinho, mas O chorinho, que ela se lembraria pelo resto da sua vida. O medico logo anunciou: é uma menina mamae, e é linda. Parabéns. Marcia nao quis saber o sexo do bebe antes do nascimento e ficou feliz ao saber que era uma menina. A sua menina. Aquela que iria ser sua grande companheira pra vida toda.

Ela a viu e chorou...


(...)

Ha 23 anos atras, essa historia se passava em Fortaleza, Marcia hoje tem mais um filho. Ela continua guerreira e luta até hoje para ser feliz. Foi e é uma grande mae. Sempre priorizou auxiliar os filhos a buscarem seus sonhos e serem felizes. Marcia, essa grande mulher é a minha mae. Que merece todos os parabéns neste dia tao especial da minha vida.

Hoje faço 23 anos graças à sua coragem, garra e força. Ela enfrentou o mundo e o tudo para me tornar uma mulher que ela sempre quis ter tido a oporunidade de ser. Muito da vida eu aprendi sozinha, através de outras pessoas e das minhas proprias experiencias. Mas esse foi o objetivo. Minha mae me deu o melhor que ela poderia ter me dado: Amor, respeito, carinho, verdade, credibilidade, educaçao, força. E quando o tempo quis, eu fui e andei com as proprias pernas. Fui criada para o mundo.

Hoje eu tenho sonhos e eu corro atras deles porque um dia alguém acreditou neles mais do que eu mesma. Hoje meus parabéns vai para ela. Parabéns por ter me amado e aturado por 23 anos. Sou muito feliz de ter voce como minha mae. Feliz aniversario para mim. Obrigada meu Deus. Que o senhor abençoe a mim e aos meus para vivermos saudaveis e felizes por muitos e muitos anos mais.


To be continued.


Marcia's baby (me!)

Marcia e seus 2 filhos Milena e Mota Filho (Ela vai me matar por divulgar essa foto!)

Mae e filha em versao melhorada!

08 janeiro 2012

Como é a rotina por ai, caras amigas?

Eu vivo falando do tempo, e do quanto ele passa rapido. Eu vivo reclamando do tempo, e do quanto ele passa devagar. Contradiçoes da vida. O tempo é relativo.

Hoje tenho coisas legais pra falar. Coisas la de dentro sabe. Essas ultimas semanas foram super agitadas. Recebemos varias visitas. Na ultima semana do ano recebemos os pais do Alan e a irma. Depois chegou a minha prima Mirella. Depois recebemos a visita rapidinha de um casal de amigos que conhecemos na Australia. E por ultimo, meus tios que moram na Suiça vieram buscar a Mirella e aproveitaram pra conhecer o Luigi. Eles tem um bebe de 6 meses, meu priminho mais lindo e fofo e cute do mundo Matteo. Trouxeram 3 caixas cheias de coisas que ja se perderam no Matteo. 

Renovei o guarda-roupa do Luigi e agora tem roupa para vestir em 3 Luigis, sem exagero nenhum. Graças a Deus nao precisei comprar nem uma blusinhazinha sequer pro Luigi. Ganhei TUDO!  Mas é tudo mesmo. Bodies, camisas, camisetas, macacoes de verao e inverno, sapatos, meias, chapeuzinho, toca, luva, saco de frio, toalhas, cobertores, etc.

Bom, explico: Aqui na Italia minha mae conhece muita gente. E por bençao de Deus, muitas dessas pessoas tem bebes. Como aqui o povo é super consumista, é raro eles usarem coisas usadas de um bebe pro outro. Claro que existem as excessoes, mas eu vi caso aqui que o irmao teve uma filha, comprou um enxoval do bom e do melhor com tanta coisa que a bebe nem teve tempo que usar tudo. Um ano depois a irma teve uma filha também e nao aproveitou NADA. Digo isso porque alem de conhecer a familia, as coisas da filha do irmao, vieram tudo pro Luigi. Falo de coisa BOA viu?

Coisa que eu, sinceramente, nao compraria com meu misero dinheirinho suado. Primeiro porque ainda nao descobri uma mina de ouro, nem ganhei na mega-sena(bem que eu joguei viu? Mas nao deu!). Segundo, eu nao tenho coragem de comprar essas roupinhas carissimas pra um bebe. Ta, elas sao lindinhas, mas ele usa pouquissimo. Sei la, talvez um dia quando meu dinheiro começar a dar na arvore eu comece e a comprar essas coisinhas. 

Pois é, entao Luigi ganhou tudo. Tudo usado, mas muito bem conservado. Se tinha algo que eu nao gostava, colocava numa caixa e depois levava pra igreja, pra dar pra alguem que precise. Sem contar no primo Matteo, que tem apenas uns meses a mais que o Luigi, entao todas as coisinhas dele vem de herança do primo. Adoroooo!

As coisas novas que ele tem(em relaçao a roupas, e cacarecos) foram presentes dos nossos amigos e familia. Luigi tem tanta, mas tanta roupa que quando me perguntam o que dar de presente pra ele eu digo: Roupas nao por favor! Quero brinquedos educativos e livros. 

A minha cunhada comprou vaaaarios livrinhos pro sobrinho querido. Ainda nao criei uma rotina para ler pra ele, até porque os livros sao aqueles com historinhas curtas, pois ele é muito bebe. Acho que a melhor hora pra ler pra ele é a tarde. Luigi ainda nao tem uma rotina. Um dia ele dorme 3h, um dia 4h, no outro 5h, e raramente 6h. A unica rotina que ele tem é: Depois que acorda de manha, dorme de novo em menos de uma hora. Tira o cochilo da manha que é sagrado! Ae depois, acorda simpatississimo. Sorrindo para as paredes.


Conseguem ver a super concentraçao deste ser tamanho PP que esta entendendo tudo?


Enfim, por nao ter uma rotina, nao da pra ler a noite antes de dormir. Eu tento fazer ele dormir as 22h todos os dias, mas as vezes ele nao dorme a tarde e dorme cedo a noite. Enfim, a vida ainda ta bagunçada, e com todas essas visitas ficou ainda mais dificil criar uma rotina. Agora que ele ja ta com 2 meses e meio, e estamos so nos, tentarei uma rotina para o bem de nos todos. Amem!

Ando pesquisando como começar essa rotina. Sera que eu tenho que colocar uma rotina mesmo, ou posso ir deixar rolando? Sabe, nao me incomoda tanto assim. Acho que a rotina é importante, mas nao quero forçar nada pro bebe, nem quero interferir na livre demanda. Quero que ele durma quando sentir sono, coma quando tiver fome, brinque quando quiser brincar e va aprendendo pouco a pouco como é esse negocio de viver aqui do lado de fora da barriga. Nao quero que ele durma a noite inteira. Mentira, eu quero! Mas tudo no tempo dele.

Pra ser sincera ja estou acostumada a acordar a noite pra dar de mamar. AMO isso la no fundinho do coraçao. Adoro acordar com um gemidinho do principe, chegar no berço e ver aqueles olhinhos fechados, ou entre-abertos, aquelas maozinhas na boca, meio confuso, procurando o peito e achando dedos.

A mamae A-M-A cada momentinho junto com o nenezinho dela. (Suspiros!)

Entao, acho que a rotina serve pra guia-lo. Serve para ajuda-lo a entender quando é preciso dormir, comer ou brincar. Ai gente, to numa confusao so! Ja é hora de colocar uma rotina ou nao? Como é por ai, na casa de voces? Abram os seus coraçoes queridas amigas. Como e quando a rotina foi estabelecida com os seus bebes? 

Super beijos

04 janeiro 2012

Blogagem Coletiva: 12 fatos que marcaram 2011

Faz um tempo que acompanho o Maes Internacionais, mas é a primeira vez que participo da Blogagem Coletiva. E o tema é otimo! 12 fatos que marcaram a minha vida em 2011. Um ano sem duvidas cheio de maravilhosas novidades e experiencias. Entao, vamos aos fatos:


1. Viagem à Asia
Tinha o sonho de conhecer Bali, na Indonesia. E apesar de nao ter sido como eu imaginei e eu ter o-d-i-a-d-o o lugar compensou a ida, pois se eu nao tivesse ido nunca teria me aquietado. Também fui pra Thailandia e ai sim, foi inesquecivel. Muitos buckets, festas e pura alegria com minha parceira Fefe!

2. Descoberta da gravidez
Descobri a gravidez uma semana antes de voltar pro Brasil. Fiquei paralisada pensando o que seria de todos os meus planos que claro, nao incluiam uma criança tao cedo na minha vida. Era o comeco de grandes mudanças em mim e no Alanzinho.


3. Volta da Australia pro Brasil 
Voltei pro Brasil em março de 2011. Foi muito marcante, pois nao sabia muito bem como seria dali pra frente. Lembro que quando desci no aeroporto de Guarulhos em SP, pensei: What the fuck am I doing here? 

4. Conhecer os meus sogros
Na verdade, até um dia desses nao chamava eles de sogros, pois eu e o Alan nao somos casados. Mas agora passei a considerar pois eu e o Alan moramos juntos e um dia a gente pretende se casar. Quando, nao sei né?  Enfim, os conheci em março, quando voltamos ao Brasil, e foi um marco.


5. Ida para Fortaleza
Sou natural de Fortaleza, depois da Australia, de SP, finalmente fui para a minha cidade, para a casa da minha avo lindona. Foi oooootimo rever minhas tias-avo, minha avo e amigos. Realmente precisava disso. Estava com 3 meses de gestaçao.


6. O sexo do bebe
Foi em Fortaleza por volta do quinto mes de gestaçao que eu soube que eu esperava um menino. Um garotao. Foi felicidade pura!


7. Dia dos namorados em Fortaleza
Depois de um mes e meio sem nos ver, Alan foi em Fortaleza me visitar. Passamos dias lindos na minha terra do sol.

8. Vinda para a Italia
Cheguei aqui na Italia eu estava com 6 meses de gestaçao. Ver minha mae naquele momento foi maravilhoso. 



9. Minha tia conseguiu a guarda do meu primo
Minha tia mais velha tem apenas um filho. Ela se casou com o primeiro namorado que teve e passou 15 anos casada com ele. Separaram-se pois o marido estava doente mentalmente e nao aceitava tratamento a nenhum custo. As coisas so foram piorando com o tempo. Por ele ser ex-policial(aposentado por problemas psicologicos) ele se sentia o fodao e ameaçou minha tia e a familia inteira. Dizia que se ela pegasse o filho dele, ele mataria a todos. A guarda da criança era dela. Anos depois para obter o divorcio ela aceitou um acordo de guarda compartilhada, o que claro, nunca foi cumprido pois nao existe acordo com uma pessoa que esta psicologicamente afetada. Resumindo beeeem a historia: depois de anos nessa luta, minha tia que hoje mora na Holanda conseguiu enfrentar o medo, as dificuldades e o louco do ex-marido e conseguiu a guarda definitiva. Ajuiza assinou para ele vir para a Holanda. Foram momentos dificeis e temerosos. Graças a Deus acabou. Isso sem duvidas foi um grande marco no meu ano. 

10. Chegada do Alan na Italia
Era tanta a saudade. Alan chegou cheio de expectativas e vontade de ver logo o nosso pequenininho


11. Nascimento do Luigi
O dia mais maravilhoso de 2011. O dia que eu vi o melhor que eu poderia ter feito neste ano. Dia que eu conheci o amor. Uma razao ainda mais gostosa para ser melhor a cada dia.

12. Vinda dos meus sogros para conhecer o netinho
Os pais do Alan vieram dia 26 de dezembro para conhecer o netinho. Foram dias maravilhosos e muita babaçao. Luigi, simpatico como sempre, sorria para tudo e para todos. Super lindo.


02 janeiro 2012

Visitas, o ano velho e o novo

Depois de 7 dias agitados com a visita dos pais e irma do Alan, voltamos a normalidade. Quer dizer, qua-se. minha prima que mora na Suiça e tem 13(quase 14)anos esta aqui conosco passando as férias. Ela sempre foi super apegada a mim. Na verdade, ela e minha irma que tem a mesma idade, disputam pra ver qual é a mais chiclete das duas. 

Eu a-d-o-r-o né? Por uns dias claro. Depois fico meio impaciente. é tanto amor que a ultima do dia foi:
Estou eu no banho, quando Mirella bate na porta do banheiro e diz: Nena, posso entrar? Nena legal como é diz: Claro Lela. Ela entra e fica me olhando. Eu, pergunto: Mirella voce entrou aqui so pra ficar me olhando? Ela diz: Sim.

Entao eu a expulso do banheiro claro. Ja basta o expectador numero UM que tem 2 meses de idade e me ve fazendo até as necessidades basicas fisiologicas, diretamente do seu carrinho acompanhado de sorrisinhos como se dissesse "Xiii, ta fedendo hein mamae".

Ve se pode? 

Ai ai ai, mas eu amo essas meninas mesmo assim. Mesmo grude-chiclete eu amo minhas meninas. 


...


Ano novo. Primeira postagem do ano. Tudo novo de novo. 2011 foi bem marcante na minha vida. O ano girou em torno da gravidez e do nascimento do meu pedacinho de mim. Neste ano eu passei de mulher para mae. Passei de maluqueira-bebada-nomade para mae responsavel com vida estavel.

Passei a pensar mais em outra pessoa que em mim. Cresci de uma maneira unica numa velocidade imperceptivel. Me mudei de Gold Coast na Australia, pra Sao Paulo, Fortaleza e finalmente Cento, aqui na Italia.

Visitei alguns paises, conhece novas pessoas, deixei muitos amigos para tras. Chorei, me emocionei, passei por dificuldades. Dancei, sorri, brinquei. Vivi tudo com muita vontade, felicidade.

Conheci o melhor de mim. Gerei e pari um "eu" fora de mim. A coisinha mais linda desse mundao chamada: Luigi. Amei com toda a intensidade desse coraçao de 22 anos. Me joguei com toda força no mar imenso chamado: MATERNIDADE.

Descobri que nao tem sentimento mais sincero que o de uma mae pelo filho. Um sorriso dele compensa qualquer dia ruim e cansativo. Entendi que vale a pena passar pela dor do parto(ou de 12h de trabalho de parto com uma cesarea de emergencia no final), que vale a pena as gordurinhas a mais pos-parto e muito depois do pos-parto(abafa isso!). Vale a pena ter os seios inchados, rachados, feridos entupidos de leite por umas semanas ou meses, até acostumar com o estado de alimentar uma vida.

Este ano foi o começo de uma historia. O começo de uma longa jornada que eu serei a autora, personagem principal. O ano que uma miniatura de pessoa me ensinou que o mundo é muito melhor com a presença dele.

Saudade do que se foi. Saudade de quem ficou. Saudade com vontade. Vontade de viver tudo mais intenso neste novo ano. Vontade de crescer ainda mais e ser ainda melhor a cada dia. 

Vem ano, vem vida. Vem dias mais felizes ainda. To aqui esperando, confiando e acreditando que o amanha é sempre melhor. :D

God bless all of us and our families. Muitos beijos e um ano recheado de saude para todos nos. Desejo a todos voces que me acompanham MUITA saude. O resto a gente resolve né? Sigamos aqui firmes e fortes registrando o viver.