27 fevereiro 2012

O jeitinho desengonçado de ser

Ele tenta uma, duas, tres, infinitas vezes colocar objetos na boca. A maozinha ainda sem muita coordenaçao vai em todas as direçoes: olho, nariz, bochechas, testa, menos na tal da boca. Ele se irrita, conversa, chora, grita. Eu rio. E acho lieeeendo. ha-ha

Menino, menino. Doce jeito desengonçado que conquista qualquer um é o que enche minha vida de sorrisos todos os dias. Quero ter muito mais, muito mais sorrisos para seguir as rimas. Com todo o amor que existe nesta vida.


Carinha de fazedor de arte né?